Avante! Avante!

 

«Acordo» com o capital

Declaração de guerra aos trabalhadores

«Um acordo onde alguns ganham muito mas a maioria perde em toda a linha». Assim resumiu o Secretário-geral do PCP o texto acordado pelo Governo, patrões e UGT, o qual, acusa, tem como objectivo forçar os trabalhadores a trabalhar mais por menos dinheiro, dar mais poder ao capital para controlar e decidir da vida profissional, familiar e social dos trabalhadores. 



Pela sua saúde, lute!

As acções de protesto e rejeição da política que o Governo está a levar a cabo contra os direitos dos utentes e o próprio Serviço Nacional de Saúde (SNS), com o objectivo da sua total liquidação e privatização, sobem de tom em todo o País. Em Lisboa, no dia 19, o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos promoveu um desfile da Praça do Saldanha até às instalações do Ministério da Saúde clamando pela defesa dessa importante conquista de Abril.

Direitos das mulheres

Discriminação aumenta

O pacto de agressão tem implicações acrescidas no estatuto e nos direitos das mulheres, concluiu o PCP no debate realizado no sábado, 21, em Lisboa. «Estão a ser retomadas velhas formas de dominação e opressão sobre as mulheres», alertou Jerónimo de Sousa.