Greve na Naveprinter

Tal como tinham decidido em plenário, os trabalhadores da Naveprinter, na Maia, fizeram greve no dia 14, sexta-feira, porque a administração recusou negociar as reivindicações apresentadas, entre as quais um aumento salarial de 50 euros. Ao dar a notícia, o SITE Norte salientou que os trabalhadores da gráfica do grupo Global Media estão há cerca de sete anos sem aumentos salariais. A propósito da justificação de falta de condições económicas, um dirigente do sindicato da Fiequimetal/CGTP-IN contrapôs a despesa feita com despedimentos, nos últimos anos – mais de 140 trabalhadores do JN, do DN e de O Jogo, só no ano passado, precisou João Pereira, citado pela agência Lusa.

Durante a tarde, dirigentes e delegados sindicais e outros trabalhadores concentraram-se frente à empresa. Admitiram que a luta vá continuar em Setembro, se a empresa continuar a não responder ao caderno reivindicativo.

Ao local deslocou-se uma delegação do PCP (na foto), integrando Jaime Toga, da Comissão Política do Partido, para manifestar solidariedade, valorizando a unidade e determinação dos trabalhadores.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: