Opel na Azambuja
PCP quer ouvir ministro da Economia
O grupo parlamentar do PCP requereu a presença do ministro da Economia, Manuel Pinho, na Assembleia da República para prestar esclarecimentos sobre as diligências que o Governo tem em curso com vista à manutenção da fábrica da Opel na Azambuja.
O pedido foi formalizado no dia 16 pelos deputados Agostinho Lopes e José Soeiro em carta ao presidente da Comissão dos Assuntos Económicos, Inovação e Desenvolvimento Regional. Sublinhadas na missiva são as «graves repercussões» que resultariam do possível encerramento da fábrica quer para os seus cerca de 1200 trabalhadores, quer para um conjunto significativo de empresas fornecedoras de componentes e respectivos trabalhadores, quer ainda para a economia nacional.
«Esta é uma das fábricas mais produtivas do grupo General Motors, pelo que não há nenhuma razão para encerrar», afirmou o líder parlamentar comunista, Bernardino Soares, que nesse mesmo dia se deslocou àquela unidade fabril para manifestar a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores pela defesa dos postos de trabalho.
Bernardino Soares insurgiu-se na ocasião contra «a impunidade das empresas que recebem vastíssimos apoios públicos e depois se vão embora sem prestar contas» e reafirmou a convicção de que no caso da Azambuja há condições para a fábrica continuar a laborar.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: