Defender o Ramal da Pampilhosa

O PCP considera «incompreensível que, em vez de unir esforços em defesa do projecto ferroviário, a Câmara Municipal da Mealhada e a maioria dos eleitos na Assembleia Municipal (AMM) se entreguem, conjuntamente com as autarquias de Cantanhede, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz, CIM-RC e Infraestruturas de Portugal, a uma iniciativa que dificultará ou impedirá, previsivelmente durante décadas», a retoma da circulação de comboios no Ramal da Pampilhosa. Em causa está a construção, no lugar daquela infra-estrutura, de uma «ecovia» entre a Pampilhosa e a Figueira da Foz.

A posição do Partido nesta matéria, expressa de resto pelo seu eleito, João Louceiro, na AMM, não ignora, pelo contrário, o necessário investimento nos chamados métodos de deslocação suave, no quadro da mitigação e combate às alterações climática e promoção do desenvolvimento sustentável, mas justamente por isso é que a aposta devia ser num canal ferroviário moderno, capaz de transportar com eficácia passageiros e mercadorias. Desígnio, aliás, alinhado com a alegada pretensão de potenciação do Porto da Figueira da Foz, a qual requer a valorização da ferrovia na região, aduz o Partido.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: