PCP prossegue encontros

O PCP recebeu, segunda-feira, 17, na sede do Partido, a Federação dos Sindicatos do Sector das Pescas. Vasco Cardoso, da Comissão Política, que com José Teles, do Comité Central, integrou a delegação do PCP, revelou que no centro da conversa esteve o «esgotamento da possibilidade da pesca da sardinha».

Vasco Cardoso acusou o Governo português de não ter intervido para salvaguardar os interesses nacionais, nomeadamente ao aceitar a interdição para o resto do ano, «com todas as consequências que isso tem para os pescadores, a indústria conserveira e a nossa economia», e insistiu, por isso, na urgência de serem encontrados «mecanismos de compensação» para os trabalhadores (cerca de 2000 em quase 150 embarcações), atingidos por uma abrupta perda de rendimentos, mas «sobretudo na necessidade de serem reexaminadas as possibilidades de captura ainda no decorrer de 2015».

O dirigente comunista salientou ainda a contradição entre a realidade de um sector «em risco de inactividade», e «os discursos sobre a economia do mar e os sinais de recuperação».

Cultura e Educação

Antes, no dia 13, também no CT Soeiro Pereira Gomes, uma delegação do PCP composta por Jorge Pires, da Comissão Política, Miguel Soares, do CC, e Ana Mesquita da Direcção do Sector Intelectual da ORL, recebeu o Director Artístico da Contemporaneus associação para a promoção da arte contemporânea – Francisco Serôdio.

No Encontro, realizado a pedido da Contemporaneus, foram tratadas questões relacionadas com o último concurso da DGARTES, nomeadamente a falta de transparência no processo e a insuficiência das verbas a atribuir, num claro desrespeito por quem procura levar a cultura ao interior do País, como é o caso desta associação.

Da parte do PCP foi assegurado a continuidade da luta pela garantia de acesso generalizado, em todo o território nacional, à experiência da criação e fruição cultural e artística, dando especial relevância à componente do acesso às formas, meios e instrumentos de criação, bem como à valorização do trabalho das estruturas profissionais, do movimento associativo e popular, dos trabalhadores e criadores de cultura.

Já no dia 4 de Agosto, foi recebida a Plataforma do Movimento Associativo Académico. A delegação do PCP, composta por Jorge Pires, Rita Rato, deputada do PCP, e Cátia Lapeiro, da Comissão Política da JCP, deu a conhecer alguns dos aspectos mais relevantes do Programa Eleitoral do Partido para a área do Ensino Superior e da Ciência, tendo a Plataforma transmitido, por seu lado, os aspectos essenciais do documento «O Programa de Governo do Movimento Associativo Estudantil para a XIII Legislatura». A mesma delegação recebeu, a 7 de Agosto, a Federação Académica do Porto, que veio entregar a sua Moção Global 2015.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: