• Albano Nunes

Encontramos em Marx e no marxismo-leninismo a bússola segura
Karl Marx

Com a Conferência «II Centenário do Nascimento de Karl Marx – Legado, intervenção, luta. Transformar o mundo», o PCP inicia um ano de comemorações que, tal como aconteceu em relação ao Centenário da Revolução de Outubro, estarão voltadas para o presente e o futuro da nossa luta. Vamos lembrar o cientista e o revolucionário de excepcional envergadura que, em estreita colaboração com Engels, desvendou as leis do desenvolvimento social dando à luta emancipadora da classe operária a fundamentação científica que lhe faltava, e vamos fazê-lo de olhos postos nas realidades e tarefas do nosso tempo, com a convicção de que um mais profundo conhecimento da sua vida e da sua obra reforçará a confiança na força da luta organizada dos trabalhadores e das massas populares.

Em duzentos anos o mundo mudou muito. Lendo e estudando Marx saltam à vista as transformações muito profundas que tiveram lugar no sistema capitalista e em toda a realidade mundial. A Humanidade progrediu vertiginosamente no conhecimento da Natureza e da Sociedade e, através de grandes lutas de classes, num processo irregular e acidentado, avançou a passos de gigante em direcção à sua libertação de todas as formas de exploração e opressão. O contexto em que hoje lutam os comunistas é completamente diferente daquele em que foram escritos o «Manifesto do Partido Comunista» (nas vésperas das revoluções de 1848/49 que passaram à história como a «Primavera dos Povos») ou a «A Guerra Civil em França» (logo após a Comuna de Paris de 1871). E diferentes são as formas de organização do movimento comunista e operário internacional quando comparadas com a Liga dos Comunistas ou a Associação Internacional dos Trabalhadores (1864) em que então se plasmou a célebre palavra de ordem do Manifesto, «proletários de todos os países, uni-vos!». Mudando a situação, mudaram formas de organização e de luta. Mas é verdadeiramente admirável como os grandes princípios, as grandes teses, as leis fundamentais do materialismo histórico descobertas por Marx foram confirmadas pela vida e como, com os desenvolvimentos e enriquecimentos posteriores, a começar por Lénine, mantêm uma flagrante actualidade. Uma actualidade que até adversários do marxismo se vêem obrigados a admitir na esfera económica mesmo se para o negar na sua essência revolucionária demolidora do capitalismo. Ora, como sublinhou Lénine «o essencial na doutrina de Marx foi ter posto em evidência o papel histórico mundial do proletariado como criador da sociedade socialista».

Neste tempo de instabilidade e incerteza, em que apesar da resistência e da multifacetada luta dos trabalhadores e dos povos o sistema capitalista responde ao aprofundamento da sua crise estrutural com uma enorme regressão social e democrática e a ameaça nuclear, encontramos em Marx e no marxismo-leninismo a bússola segura para orientar com confiança a luta pela democracia, o progresso social, a paz e o socialismo. Certos de que nenhum retrocesso contra-revolucionário, por mais duro e prolongado que seja, pode mudar o sentido da História apontado por Marx.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: