Em greve por melhores salários

Para exigirem aumentos salariais, os trabalhadores das fábricas do Grupo Cabelte em Arcozelo (Vila Nova de Gaia) e em Ribeirão (Vila Nova de Famalicão) começaram uma série de greves no dia 12, repetindo amanhã, 19, e na sexta-feira seguinte, 26. A primeira greve teve forte adesão, que atingiu 90 por cento na unidade de Ribeirão (Cabelauto).
No caderno reivindicativo entregue à administração da Cabelte reclama-se um aumento salarial de 40 euros.

No dia 12, em plenários, os trabalhadores da Tegopi, em Vila Nova de Gaia, decidiram suspender por uma semana a greve de uma hora por turno, após a administração ter manifestado intenção de negociar. Desde dia 3, as paralisações tiveram muito forte adesão e os trabalhadores, nos períodos de greve, levaram o seu protesto para a entrada da fábrica.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: