Avante! Avante!

Mais direitos, mais futuro. Não à precariedade

Uma batalha em todas as frentes

«Não podemos aceitar como uma fatalidade as dramáticas condições de existência em que vivem milhares e milhares de seres humanos», afirmou Jerónimo de Sousa no debate realizado sábado, 20,no Clube Ferroviário, em Lisboa, no âmbito da campanha contra a precariedade que o PCP está a levar a cabo. É preciso, disse, inverter o actual «modelo de mão-de-obra barata, precária e desqualificada» e avançar com soluções capazes de «dar resposta imediata a muitos dos problemas que atormentam as novas gerações de trabalhadores».

 

Orçamento do Estado 2016

Um sinal positivo

O PCP votou favoravelmente na generalidade do Orçamento o Estado para 2016. No encerramento do debate, Francisco Lopes sublinhou que o voto da bancada comunista «é inseparável da avaliação quanto ao seu enquadramento e repercussões políticas e dos elementos positivos» que o PCP regista na proposta de Orçamento e que «podem dar resposta a problemas imediatos dos trabalhadores e do povo português».