PCP visita feira da agricultura e encontra-se com SMMP

O Secretário-geral do PCP participou, segunda-feira, 4, num encontro com uma delegação do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), dirigida pelo seu presidente, António Ventinhas.

Acompanhado por Rui Fernandes, da Comissão Política, e José Neto, Jerónimo de Sousa defendeu perante os jornalistas, após o encontro, que o Ministério Público deve ter meios para investigar e os juízes meios e condições para julgar. Antes, já o dirigente sindical tinha partilhado as suas preocupações com a falta de investimento na investigação criminal e os atrasos na elaboração de um novo estatuto dos magistrados e na redefinição das carreiras.

Relativamente ao sistema judiciário, o Secretário-geral do PCP tinha reafirmado a necessidade de garantir o acesso dos cidadãos à justiça em condições de igualdade e a autonomia do Ministério Público, ao mesmo tempo que insistiu na importância de «impedir que o poder económico se sobreponha ao poder político».

No sábado, Jerónimo de Sousa encabeçou a delegação do PCP que visitou a Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, cuja 55.ª edição tem por tema o olival e o azeite. Na ocasião, o dirigente comunista afirmou a total discordância dos comunistas com a proposta da Comissão Europeia de cortar nos apoios comunitários à agricultura no período 2021/2027.

Jerónimo de Sousa, após garantir que os deputados do PCP no Parlamento Europeu e na Assembleia da República se baterão contra essa intenção, lembrou que o País tem sido dos mais prejudicados na distribuição das verbas para o sector. A PAC, acrescentou, levou à «liquidação de cerca de 400 mil unidades produtivas na agricultura» e constitui, hoje, uma «uma ameaça» para os cereais e para o leite, do qual o País já foi auto-suficiente.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: