Polícia chilena reprime estudantes

A manifestação que levou mais de 80 mil estudantes do Ensino Superior às ruas de Santiago do Chile, na terça-feira, 11, foi reprimida com brutalidade pela polícia de intervenção, que procedeu a dezenas de detenções.

O protesto convocado pela Confederação de Estudantes do Chile teve como propósito contestar a recusa do governo de Michelle Bachelet em pôr fim à dívida colossal acumulada pelos universitários e respectivas famílias, e reivindicar a instituição do carácter público, universal e gratuito da Educação.

O preço das propinas no Chile é dos mais elevados do mundo e o financiamento público é feito, desde 2016, através de um crédito, avalizado pelo Estado, junto de instituições financeiras, numa lógica não apenas subjacente ao lucro destas últimas e dos estabelecimentos privados, mas de uso dos recursos públicos como sustentáculo de um sistema em que a Educação é um objecto comercial que amarra os estudantes e as famílias a uma dívida por largos anos.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: