Problemas no Hospital de Lagos

Na Assembleia Municipal (AM) de Lagos de 24 de Junho, a CDU apresentou uma proposta de deliberação intitulada: «Situação preocupante no serviço de medicina do Hospital de Lagos». No documento, baseado num abaixo-assinado subscrito pela equipa de enfermagem do Serviço de Medicina, alerta-se para a carência de profissionais, falta de material clínico e a existência de equipamento obsoleto no hospital.

«Este Serviço, com 40 camas, dispõe de 33 enfermeiros, quando deveria ter 47, e os que estão de baixa prolongada não são substituídos», refere o documento, dando conta, também, da «carência de assistentes operacionais». Ambas as situações obrigaram à redução nos turnos de manhã, tarde e noite. A carência de médicos especialistas levou à redução dos turnos da tarde, noite e fim-de-semana.

A proposta de deliberação, aprovada por unanimidade, denuncia ainda a ruptura intermitente de material clínico nos sistemas de soro, fraldas e máscaras para aerosol, entre outras, assim como camas articuladas manualmente, cadeiras de rodas sem apoio de pés, aparelhos de ar condicionado e outro equipamento que são obsoletos.

Neste sentido, os eleitos da AM exigem do Governo que tome medidas «para que o Serviço de Medicina do Hospital de Lagos disponha do número adequado de profissionais de saúde», «para permitir o gozo ou o pagamento dos mais de 500 dias de trabalho em dívida aos enfermeiros deste Serviço» e «medidas para evitar a falta de material clínico e a solução para a substituição dos equipamentos obsoletos do Hospital».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: