AI denuncia tortura em Espanha

A Amnistia Internacional (AI) voltou a denunciar a «persistência de torturas e maus tratos» de pessoas sob custódia policial e acusou as autoridades de não tomarem medidas para investigar os casos de violações dos direitos humanos.

A organização criticou o governo espanhol por se recusar a abolir a detenção em regime de incomunicabilidade, aplicado actualmente a suspeitos de crimes de terrorismo.

Também no que se refere ao internamento de menores, a AI identificou casos de «castigos corporais, isolamento, prescrição indevida de medicamentos e assistência médica insuficiente».

Entre outras críticas, contidas no relatório apresentado no dia 13, está ainda a proibição por vários municípios do uso do véu muçulmano, a detenção «preventiva» de cidadãos estrangeiros e a falta de uma estratégia nacional de combate ao racismo.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: