Valbopan parou

A produção na fábrica de fibras de madeira Valbopan, em Famalicão (concelho da Nazaré), parou por completo, devido à greve de 24 horas, iniciada às seis da manhã de 29 de Abril, para exigir aumentos salariais sem discriminações. Em...

O artigo completo está disponível na edição impressa ou por assinatura on-line



Já é assinante ou comprou o Avante! esta semana?
Inicie sessão




Mais artigos de: Trabalhadores

Mobilização total pela urgência do aumento dos salários

Perante «as lutas em desenvolvimento, o ataque ao poder de compra e aos direitos dos trabalhadores, a urgência do aumento dos salários e a necessidade de se dar outro rumo ao País», o Conselho Nacional da CGTP-IN decidiu «mobilizar toda a estrutura sindical para aprofundar a acção reivindicativa e a intervenção nas empresas, locais de trabalho e serviços». Uma «acção de luta nacional» arranca no dia 27.

Administração Pública manifesta-se dia 20

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública convocou para 20 de Maio, às 15h00, junto da presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, uma concentração de trabalhadores, acompanhada da convocação de greves de 24 horas em vários sectores. Com este «dia de luta nacional»,...

Lutas nos transportes e comunicações

Na CP – Comboios de Portugal está convocada greve para dia 16, destacando-se a exigência de aumentos salariais de 90 euros, para todos, e um salário mínimo de 850 euros. Contestando a intenção da administração e do Governo de limitar a actualização salarial a 0,9 por cento, o SNTSF e a...

Persistência na Amarsul

Na segunda-feira, dia 9, trabalhadores da Amarsul reuniram-se, em plenário geral, junto do edifício da presidência da Câmara Municipal de Almada, para onde desfilaram, em manifestação (foto), desde o Laranjeiro. À CMA, como accionista minoritária da empresa do Grupo EGF (Mota-Engil), foi...

EMEL em greve na rua

No dia 6, em defesa de aumentos salariais e outras reivindicações a que a administração e a Câmara Municipal de Lisboa ainda não deram resposta, os trabalhadores da EMEL fizeram greve, com uma adesão muito forte nas áreas operacionais, e reuniram-se em piquetes no exterior das instalações da...

Unidade firme na Worten

«Enquanto não existirem passos positivos e significativos na negociação do Caderno Reivindicativo, a disponibilidade para a luta irá manter-se», afirmou o CESP, a propósito da greve dos trabalhadores dos armazéns da Worten, dia 6, na Póvoa de Santa Iria e na Azambuja (foto), pelo aumento dos...