A Festa é uma imensa obra colectiva que cada um sente como sua
Uma Festa sem igual nos dias 7, 8 e 9 de Setembro

MÚSICA Os espectáculos da Festa do Avante! «são únicos», afirmou Madalena Santos, na apresentação da 42.ª edição do maior evento político-cultural realizado em Portugal. A música portuguesa tem um especial destaque.

Com uma vista única sobre o rio Tejo e a Margem Sul do Tejo, no B.Leza, clube que prestigia a música africana em Portugal, foi apresentado, dia 27 de Junho, o programa musical da Festa do Avante!, que volta a acontecer no primeiro fim-de-semana de Setembro, na Quinta da Atalaia, Seixal.

A iniciativa – apresentada por Carolina Parreira, da JCP – contou com as intervenções de Alexandre Araújo, do Secretariado do Comité Central do PCP, e de Madalena Santos, da Direcção da Festa e da Comissão de Espectáculos. Presentes estiveram, também, vários artistas que actuarão na 42.ª edição da Festa (ver colunas).

Alexandre Araújo acentuou que a Festa do Avante!, desde 2016 num espaço ampliado, tem procurado, de ano para ano, oferecer «mais e melhores condições» para «os milhares de visitantes, de todas as idades».

Destacou, por isso, a «criação de melhores condições para pessoas com mobilidade reduzida com recurso a transporte em viatura adaptada, com percursos a partir de Lisboa, Seixal e Almada até ao interior do recinto», bem como «correcções diversas para a redução de barreiras». Para facilitar a deslocação das pessoas com maiores dificuldades funcionará um serviço de comboio interno.

A Carolina Parreira coube apresentar os artistas do Palco Novos Valores: Yagmar (Lisboa), Cruzamente (Porto), Mustang (Braga), Pálidos (Setúbal), Marufa (Centro Litoral), Harpia (Centro Interior), No Relation (Algarve), vencedores do concurso de bandas da JCP.

Programa de qualidade
Madalena Santos confidenciou que «é cada vez mais difícil fazer o programa (dos palcos 25 de Abril e 1.º de Maio) da Festa» face à «qualidade» e «quantidade» dos «projectos que chegam». «Mesmo com uma estrutura alargada em termos de alinhamento (com os espectáculos a iniciarem-se por volta das 15 horas) não conseguimos, de facto, ter todos os artistas que gostaríamos e queríamos ver na nossa Festa», adiantou.

Madalena Santos avançou, de seguida, com algumas consignas que a Festa «continua a respeitar». Uma delas é ter «uma grande presença da música portuguesa», representando «todas as tendências e géneros musicais». Do ADN da própria Festa consta, também, o «equilíbrio entre os artistas “ditos” consagrados e os mais novos» e a apresentação, em cada uma das edições, dos «trabalhos e discos novos» e os «espectáculos de celebração de carreira».

Depois, continuou Madalena Santos, «incentivamos a que os artistas se apresentem, não só com os seus trabalhos e projectos, mas que convidem outros artistas», como acontece com os espectáculo do Jorge Palma, com o Tim e o Camané, do Carlão, com o António Zambujo e o Manel Cruz, o Tributo às Independências, com Teté Alhinho, Manecas Costa, Nelo Carvalho e Micas Cabral, e dos Navegante, com Rui Júnior e os TocáRufar, José M. David e o Grupo Coral «Os Alentejanos da Damaia».

A nível internacional, Madalena Santos realçou a presença dos 47 Soul (Palestina), Sharrie Williams (EUA), Slim Paul (França), os Triquel (Espanha) e os Tubarões (Cabo Verde).

Este ano, regressam à Festa Aldina Duarte, Boss Ac, Budda Power Blues, Carlão, Couple Coffe, Dead Combo, Gaiteiros de Lisboa, Janita Salomé, Jorge Palma, Kumpanhia Algazarra, Navegante, Orelha Negra, Paulo Bragança, Sérgio Godinho, The Black Mamba, Tubarões e Xutos & Pontapés.

Ana Bacalhau, Bizzara Locomotiva, Capitão Fausto, Dapunsportif, Marta Pereira da Costa, Sangre Ibérico, The Twist Connection, Vítor Bacalhau e Vado Más Ki Às sobem aos palcos do Avante! pela primeira vez.

Presença constante desde a primeira Festa, no jazz destaque para Carlos Barreto «Locomotiv» Trio, Mário Franco «Rush» Quinteto e André Fernandes Centauri «Dragão» Quinteto.

Madalena Santos referiu, por último, o concerto de música clássica, sexta-feira, no Palco 25 de Abril, «Em Louvor do Homem. Nos Duzentos Anos do Nascimento de Marx».

 

Depoimentos

Boss Ac
«É uma grande honra estar de volta. O Avante! será, de uma forma simbólica, o arranque do meu novo álbum (que vai sair em Outubro) e do novo concerto. Esta é uma Festa que sempre deu muita relevância à música portuguesa, o que é de louvar».

Carlão
«A Festa tem um público muito especial, bastante atento e super respeitador, muito diferente de toda e qualquer festa ou festival desta envergadura. É sempre um prazer enorme fazer parte do seu alinhamento. Estou muito contente de ir tocar com dois convidados do meu disco (Entretenimento?): António Zambujo e Manel Cruz».

Janita Salomé
«Para mim, a Festa já leva muitos anos, ainda dos tempos em que era músico do Zeca (Afonso). Este é o acontecimento cultural mais importante do País. Quero felicitar, não a Festa em si, mas o partido que a promove, o PCP, cuja história merece grande respeito. Vou apresentar um disco e um trabalho novo, uma homenagem aos poetas».

Jorge Palma
«O Avante! volta a ter um riquíssimo cartaz. Já não sei quantas vezes toquei nos vários palcos das várias edições da Festa. Mesmo sem ser convidado a tocar, vou lá muitas vezes, porque são dias de convívio muito especial. É sempre uma alegria ir à Festa e sempre diferente. Neste espectáculo vou percorrer a carreira com dois companheiros: o Camané e o Tim (dos Xutos & Pontapés)».

Bizarra Locomotiva (Miguel Fonseca)
«Os Bizarra Locomotiva estão a comemorar 25 anos de carreira. Vai ser uma honra muito grande estar na Festa a fazer esta comemoração. Vamos escolher um alinhamento muito especial para o Avante! e rebuscar uma versão do Zeca Afonso (Era de noite e levaram), do nosso primeiro disco, em 1993. Pessoalmente, desde o meu primeiro ano de idade que venho à Festa do Avante!».

Ygmar
«Já participámos na Festa como público. É uma grande honra estar do outro lado. Gostámos muito de participar no Concurso de Bandas para o Palco Novos Valores, pelo formato/avaliação do mesmo. Foi uma experiência muito agradável. Estamos muito felizes e vamos dar o nosso melhor».

Marta Pereira da Costa
«Estava com muita vontade de poder participar na Festa do Avante!, que venho acompanhando. É uma honra enorme fazer parte deste cartaz de luxo e nele ser aceite. O que vou apresentar é o que tenho vindo a fazer nestes últimos dois anos desde que lancei o disco “Marta Pereira da Costa”. É um disco de guitarra portuguesa, que não se cinge só ao fado e viaja por outros géneros musicais, nomeadamente o jazz, a música brasileira e cabo-verdiana, a world music. São experiências com sonoridades diferentes, onde a guitarra portuguesa é o elemento central».

Couple Coffee (Luanda Cozetti)
«A minha primeira Festa foi nos anos 80 (do século passado), na Ajuda. Depois do tributo a Zeca Afonso, voltamos com um novo trabalho baseado na obra do Fausto Borlado Dias, um disco muito urbano e diferente. Não há Festa como esta».

Gaiteiros de Lisboa (Carlos Guerreiro)
«A Festa é o verdadeiro festival da world music, com a vantagem de não termos de estar ligados a uma marca de telemóvel. É uma Festa desinteressada, pela Cultura, onde existe um certo tipo de calor, de amor, unindo as pessoas que estão ali e são cúmplices umas das outras, tanto nos desígnios que têm para a vida como nos seus próprios interesses culturais».

Sangre Ibérico
«Esta é uma Festa que sempre ouvimos falar e nela estivemos como público. Poder estar num dos seus palcos é um orgulho. Vamos apresentar o nosso primeiro álbum, com um espectáculo completamente diferente».

Kumpania Algazarra
«Vamos ver como é que público do Avante!, sempre muito exigente, vai sentir e absorver o nosso novo trabalho».

Navegante (José Barros)
«A Festa do Avante! deve ser o único festival que tem cerca de 90 por cento de músicos portugueses, ao contrário dos grandes festivais em Portugal. Só por isso a Festa já valeria a pena. O Navegante faz 25 anos e tem um disco que se chama “Baladiça”, o último copo para o caminho, como se diz no Baixo Alentejo. Vemo-nos na Festa seguramente».

Vado Más Ki Ás
«É um enorme prazer e máximo orgulho poder estar na Festa do Avante!, eu que venho do bairro e cresci a ouvir música portuguesa».

 

EP já à venda

A EP – Entrada Permanente para a Festa do Avante! pode já ser adquirida nos centros de trabalho do PCP, bem como na Ticketline, por 25 euros. Nos dias 7, 8 e 9 de Setembro a EP estará disponível nas bilheteiras por 35 euros.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: