Pelo direito de optar
A JCP está a intervir na campanha pela despenalização da interrupção voluntária da gravidez, mobilizando e esclarecendo os jovens através de uma campanha própria de contacto directo nas empresas e locais de trabalho, nas escolas e locais de estudo e em todos os locais de grande concentração juvenil.

A JCP salienta a responsabilidade do Governo na fragilização do conjunto dos direitos sexuais e reprodutivos, como a não comparticipação da contracepção, a não implementação da Lei da Educação Sexual nas escolas, a não concretização do direito ao planeamento familiar a todos os jovens e os retrocessos em importantes direitos laborais e sociais, inerentes à protecção da função social da maternidade-paternidade.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: