• Alexandre Araújo
    Membro do Secretariado

Comemorar o Centenário do PCP cuidando da sua organização e intervenção
Comemorar o Centenário do PCP garantindo uma melhor intervenção

No próximo dia 6 de Março, o Partido Comunista Português faz 100 anos. Marco histórico na vida do Partido e na luta da classe operária, dos trabalhadores e do povo português, são 100 anos de acção e de luta, sempre com os trabalhadores e o povo, pela Liberdade, a Democracia e o Socialismo.

As comemorações do Centenário do Partido Comunista Português, que decorrem, integram um amplo programa de reforço do Partido, nas suas diversas dimensões: o trabalho de direcção e responsabilização de quadros; o reforço da acção e organização nas empresas e locais de trabalho, centrada no objectivo das 100 novas células e 100 novos responsáveis; a dinamização das organizações locais; a ligação às massas; a difusão da imprensa partidária, nomeadamente do Avante!; a formação política e ideológica; os meios de propaganda e comunicação; os meios financeiros.

Garantir o reforço da sua organização e a sua independência financeira, assegurando melhores condições para intervir no presente e no futuro, é a melhor forma de comemorar o centenário do Partido Comunista Português.

É neste quadro que se integra, a Campanha Nacional de Fundos O futuro tem Partido, onde cada um é chamado a dar a sua contribuição para aumentar a capacidade financeira do Partido e para garantir os meios para a sua intervenção.

Uma questão de independência

Nesta campanha de fundos, não é este ou aquele objectivo concreto – que estiveram presentes em campanhas anteriores – a estar em causa. Nesta, é o Partido, a sua história de 100 anos de luta heróica, o seu ideal e projecto, a sua acção actual e futura que são suscitadas para a contribuição financeira de cada um. É, assim, a mais significativa que o Partido já lançou.

Iniciada em Abril de 2020, para decorrer até Maio de 2021, a campanha alcançou já resultados que demonstram a sua importância. O acolhimento verificado demonstra que se alargou a compreensão em torno dos seus objectivos, o que nos permite ter confiança na concretização dos seus objectivos.

Até final de Maio, muito há ainda a fazer para levar a Campanha o mais longe possível, para alargar os contactos – o que, nas actuais circunstâncias em que o País se encontra, exige um esforço redobrado – quer com militantes quer com numerosos amigos do Partido e outros democratas e patriotas sem partido, estabelecendo o compromisso e a contribuição de cada um.

É neste quadro, também, que se integra o objectivo da quota em dia até ao centenário, a colocar e a tratar com cada um dos membros do Partido. Como refere a Resolução Política do XXI Congresso, a «quota, a definição do seu valor e o seu pagamento regular, pelo seu significado enquanto dever fundamental de cada membro do Partido, pelo vínculo que estabelece e pelo que permite de compreensão da importância do papel de cada um no financiamento do Partido, é a mais importante receita do Partido».

Hoje e amanhã, como ontem

Assegurar o reforço da organização do Partido, para continuar a cumprir o seu papel de sempre, foi essencial em cada um dos seus 100 anos. Também hoje, e no futuro, o PCP é imprescindível e decisivo na luta pelos direitos e pela melhoria das condições de vida, pela alternativa patriótica e de esquerda, pela democracia avançada, pelo socialismo.

Assim, no dia em que se assinala o Centenário, aí estaremos em todo o País, trazendo para a rua a luta por uma política que responda aos problemas, aos anseios e reivindicações dos trabalhadores e do povo português, num vasto conjunto de iniciativas, valorizando a Constituição da República Portuguesa, o seu efectivo cumprimento e o projecto que comporta para o desenvolvimento do País, sob o lema: 100 anos, 100 acções – Liberdade Democracia Socialismo – Pelos direitos, a melhoria das condições de vida e o progresso social. Contra a exploração e o empobrecimento.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: