«Não é nenhuma bala de prata, não é verdadeiramente uma bazuca»
Sobre a criação do Mecanismo de Recuperação e Resiliência

CRÍTICA O Mecanismo de Recuperação e Resiliência da UE foi criticado no Parlamento Europeu por João Ferreira, para quem as verbas disponibilizadas nem chegam para compensar os impactos da pandemia, quanto mais para relançar e modernizar as economias.

Lusa


João Ferreira, deputado do PCP no Parlamento Europeu, interveio no dia 9 sobre a criação de um Mecanismo de Recuperação e Resiliência. Afirmou que «este mecanismo de recuperação tem três problemas capitais, que resumiria assim: quanto; quem paga; e em que condições será aplicado».

Em primeiro lugar, avisa, «não façamos disto aquilo que não é». O dinheiro, muito menos do que o próprio Parlamento Europeu apontou ser necessário, «não chega sequer para compensar os impactos da pandemia, quanto mais para relançar e modernizar as economias». Mais: «Não é nenhuma bala de prata, não é verdadeiramente uma bazuca».

Em segundo lugar, o mais provável, «o que é certo neste momento», é que este mecanismo seja reembolsado pelos próprios Estados-Membros, que recebem agora por conta de pagamentos futuros: «Pagarão o que recebem agora com cortes nas transferências de orçamentos futuros».

Em terceiro lugar, este mecanismo fica amarrado à condicionalidade económica e política imposta pela União Europeia: «Para percebermos o que isto significa, recordo que há dois anos, nas recomendações por país no âmbito do Semestre Europeu, a Comissão Europeia mandava Portugal cortar nas despesas de saúde».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: