Aconteu
«Os Herdeiros do Bairro» conquista Impact DOCS Awards

O documentário «Os Herdeiros do Bairro», sobre os habitantes do Bairro 6 de Maio, na Amadora, venceu vários prémios do Impact DOCS Awards de 2020, competição que faz parte do Global Film Awards (GFA). De acordo com o júri, o documentário, «suportado em testemunhos na primeira pessoa», apresenta «uma narrativa habilmente elaborada e entrevistas potentes com foco em verdades fundamentais e valores partilhados por todos os humanos».

«Os Herdeiros do Bairro» já tinha sido reconhecido em outros festivais internacionais, nomeadamente no «Tempus» e no «Cathalsis», no qual foi semifinalista, e nos «Cine Fern» e «Lime Light Film Contest», em que fez parte da Seleção Oficial.

O documentário conta a história da população que habitou o Bairro 6 de Maio ao longo de mais de cinco décadas e que viveu nas barracas e casas, parte das quais são agora entulho que preenchem o chão, outrora escasso.


Sonda chinesa chega à orbita de Marte

A sonda chinesa Tianwen-1 chegou no dia 10 de Fevereiro à orbita de Marte, a primeira etapa no plano chinês de levar um robô até à superfície do planeta. Prevê-se que um veículo se separe da sonda daqui a alguns meses e tente aterrar em Marte.

Na sexta-feira, a agência espacial da China divulgou as primeiras imagens vídeo recolhidas pela Tianwen-1, destacando-se crateras brancas na superfície do planeta. A sonda juntou-se assim às missões dos EUA e dos Emirados Árabes Unidos, que também estão em órbita.

Em dezembro de 2020, a missão lunar chinesa Chang'e 5 foi a primeira a trazer rochas da Lua para a Terra desde a década de 1970. Em 2019, os chineses foram também pioneiros no envio de um veículo para o lado mais distante da Lua.


Faleceu Carmen Dolores

Com uma carreira com mais de 60 anos, repartida entre o teatro, o cinema, a televisão e a rádio, onde começou como declamadora de poesia, morreu na segunda-feira, aos 96 anos, a actriz Carmen Dolores.

Primeiro na rádio, depois no cinema, onde se deu a conhecer em «Amor de Perdição» e do qual se despediu no final da década de 80 do século passado, e só mais tarde no Teatro da Trindade, Teatro Nacional D. Maria II e em inúmeras companhias independentes, das quais foi uma das maiores promotoras, Carmen Dolores participou em dezenas de encenações, entre as quais de clássicos e de grandes vultos mundiais do teatro. Contracenou com os mais reconhecidos entre os seus pares. Na televisão foi protagonista em novelas como «A banqueira do povo».

Retirou-se dos palcos em 2005, com a peça «Copenhaga», no Teatro Aberto, de que de resto foi fundadora. Em 2018, foi condecorada com as insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito, no âmbito de uma homenagem do Teatro da Trindade a Carmen Dolores, que incluiu a estreia de uma baseada nos três livros que escreveu, e o baptismo da sala principal com o nome da actriz. Foi ainda agraciada com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, a Medalha de Ouro da CM de Lisboa, o prémio Sophia de Carreira e o Prémio António Quadros.



Ouro em Barcelona

Os nadadores Miguel Nascimento e Victoria Kaminskaya conquistaram no sábado medalhas de ouro no Troféu Alejandro Lopez, em Barcelona, de onde Portugal trouxe mais dois pódios de bronze.

Miguel Nascimento venceu a final dos 50 metros livres em 22,90 segundos, enquanto Victoria Kaminkaya foi a mais fortes nos 200 metro bruços, com 2.27,21, numa prova em que Raquel Pereira levou o bronze, com 2.30,24. Diana Durães também foi terceira nos 800 metros livres, em 8.44,71 minutos.


Morreu «Chick» Corea

Morreu no dia 9 de Fevereiro o lendário pianista e compositor de jazz «Chick» Corea, com 79 anos, vítima de uma forma rara de cancro. Numa mensagem de despedida divulgada pela família do músico através do seu site, Armando Anthony «Chick» Corea agradece aos «formidáveis amigos músicos» que o ajudaram a cumprir «a missão de levar a alegria da criação a todos os lugares possíveis». «Ter alcançado esta missão juntamente com os artistas que admiro tanto, esta foi a riqueza da minha vida», escreve Corea.

Pianista e compositor, surge entre os precursores do jazz de fusão, desde o final dos anos 1960, quando sucedeu a Herbie Hancock, nos agrupamentos do trompetista Miles Davis – com quem trabalhou num dos mais famosos álbuns de jazz de todos os tempos, Bitches Brew – tendo colaborado com músicos como Dave Holland e Jack DeJohnette, cruzando «free jazz», improvisação e elementos vindos do «rock'n'roll».



Resumo da Semana
Frases