O Partido quer a mobilização de meios regionais e da República
PCP entrega projecto de resolução para reparar prejuízos na Madeira

RESPOSTA Depois de ter visitado as zonas mais afectadas pelas recentes intempéries, o deputado do Partido entregou na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira (ALRAM) uma iniciativa que visa garantir apoios.

Em nota de imprensa divulgada segunda-feira, 4, a Organização Regional da Madeira do PCP informou que Ricardo Lume deu entrada, nesse mesmo dia, na ALRAM, a um projecto de resolução para responder aos «avultados danos e prejuízos materiais, designadamente em infraestruturas públicas regionais», que resultaram das intempéries que assolaram as freguesias de Boaventura e Ponta Delgada, do concelho de São Vicente, e a freguesia do Arco de São Jorge, do concelho de Santana, dias 24 e 25 de Dezembro.

No texto, explica-se que «os danos foram imensos devido à grande quantidade de água, lama e outros resíduos. Com as chuvas mais intensas que se fizeram sentir no norte da ilha da Madeira registaram-se inundações, o transbordo de ribeiras e de córregos e de muitas das outras linhas de água, de tal forma que 27 pessoas fossem retiradas das suas casas por motivos de segurança», isto além de diversas habitações terem sofrido «danos significativos».

«A chuva intensa provocou derrocadas e prejuízos em bens, imóveis privados e em áreas públicas», insiste-se, lembrando que «o grande caudal da água, a torrente de lamas e de pedras chegaram a provocar os maiores temores da parte das populações, que em diversas localidades ficaram completamente isoladas e sem meios de comunicação, até que foram restabelecidas as ligações rodoviárias».

Acresce que «nalgumas das localidades mais fustigadas pelo temporal, a rede de abastecimento de água canalizada foi cortada», tendo ocorrido, igualmente, «cortes no fornecimento de energia elétrica».

Agir imediatamente

Na iniciativa legislativa, o PCP considera que «as ações e intervenções essenciais à recuperação das infraestruturas e bens públicos danificados nas zonas sinistradas comportam custos avultados», e mesmo que os montantes estejam ainda a ser apurados pelas entidades competentes, é avisado preparar a mobilização dos meios necessários «à reposição das condições de vida social e económica das populações», bem como «para acautelar a respetiva segurança de pessoas e bens.

Nesse sentido, o Partido considera que «para além dos meios que serão garantidos pelas autarquias locais e pelo Governo Regional da Madeira, para que sejam adotadas as ações e as medidas imprescindíveis nas zonas sinistradas» justifica-se a mobilização de «meios por parte da República, como forma de expressão da solidariedade nacional para com a Região Autónoma da Madeira e, em particular, para com as populações mais atingidas pelas consequências negativas e destrutivas destas últimas intempéries».

No terreno

Antes de entregar o já referido projecto de resolução na ALRAM, Ricardo Lume encabeçou uma delegação do PCP que visitou, logo a 30 de Dezembro, as freguesias de Ponta Delgada e Boaventura,.

Para além de manifestar a solidariedade dos comunistas para com os madeirenses afectados, Ricardo Lume deu imediatamente nota da intenção do Parido em apresentar duas iniciativas legislativas: a referente aos apoios extraordinários, entretanto entregue formalmente, e uma outra que visa «realização de um estudo técnico-científico, por uma entidade independente, para a identificação dos factores e nexos causais que ampliaram a força destrutiva das correntes de água das chuvas intensas dos dias 24 e 25 de Dezembro».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: