CGT francesa anuncia novas manifestações

A Confederação Geral do Trabalho (CGT) de França anunciou no domingo, 3, em Paris, novas jornadas de protestos em defesa do emprego e contra a precariedade, previstas para finais de Janeiro. A CGT precisou que a 26 deste mês terão lugar mobilizações exigindo melhorias na educação e dois dias depois o tema será a energia.

Os manifestantes rejeitarão a destruição de postos de trabalho e exigirão aumentos salariais, isto depois dos protestos realizados em Dezembro passado contra a precariedade, mobilizações essas marcadas pela condenação por diversos sectores da sociedade do projecto de lei da Segurança Global que o governo francês quis impor. A CGT adiantou que sairão às ruas e praças de Paris e outras cidades trabalhadores de diversas profissões, convocadas pela CGT, pela Federação Sindical Unitária (FSU), pelos Solidários e por organizações de jovens.

«Vemos que se distribui muito dinheiro às empresas, mas nada para os trabalhadores, enquanto a população resvala para a pobreza», denunciou a CGT, aludindo aos apoios multimilionários aprovados pelo governo em resposta às consequências económicas da pandemia.

A propósito da actual situação sanitária em França, a CGT asseverou que a COVID-19 não será um impedimento às manifestações, recordando que, em Dezembro, a rejeição da lei de Segurança Global, apresentada pelo governo do primeiro-ministro Jean Castex e do presidente Emmanuel Macron, levou às ruas muitos milhares de pessoas.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: