Reino Unido continua comprometido com Tratado de Céus Abertos

O Reino Unido continua comprometido com o Tratado de Céus Abertos e considera que o pacto serve os interesses da segurança euro-atlântica, declarou à agência Sputnik um representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico.

«O Reino Unido continua comprometido com o Tratado de Céus Abertos, que serve os interesses da segurança euro-atlântica mediante o estabelecimento de entendimento e confiança mútuos através da transparência militar», disse o porta-voz do governo de Londres.

No passado dia 12, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguéi Lavrov, revelou que a Rússia pedirá a outros países do Tratado de Céus Abertos que garantam juridicamente que não entregarão aos Estados Unidos dados obtidos durante os voos de vigilância sobre território russo.

Lavrov relatou que Washington pressiona os países do Tratado de Céus Abertos para lhe entregarem dados sobre a Rússia, apesar de o convénio proibir a partilha de dados com países alheios ao acordo.

O ministro indicou que a Rússia insistirá para que lhe permitam voar sobre as bases dos EUA na Europa depois dos norte-americanos abandonarem o acordo.

O Tratado de Céus Abertos, assinado em 1992 em Helsínquia, permite aos observadores militares realizar voos de vigilância aérea para obter imagens de movimentos de tropas e navios num vasto território, desde a cidade canadiana de Vancouver até ao porto de Vladivostok, no Extremo-Oriente russo.

O convénio, em vigor desde 2002, contava até há pouco com 34 signatários. Em Maio, o presidente Trump anunciou a saída dos EUA do tratado, com o argumento de supostos incumprimentos por parte da Rússia, pretexto usado por Washington para se retirar de vários acordos internacionais.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: