É preciso agora garantir que a obra se inicia
PCP saúda novo Hospital Central do Alentejo e reclama a valorização de outras unidades

SAÚDE A adjudicação do novo Hospital Central do Alentejo é uma vitória que importa concretizar o quanto antes, considera o PCP, que reivindica investimentos e valorização de outras unidades.

O avanço registado, no início desta semana, com a adjudicação da obra em Évora, «constitui um momento importante na luta de quase 20 anos, que o PCP, as populações e os profissionais de saúde têm travado», sublinhou o Partido, que lembra que se bateu, «como nenhuma outra força política para que este investimento fosse concretizado».

Em comunicado, a Direcção da Organização Regional de Évora (DOREV) recorda, contudo, que se o Governo «tivesse concretizado as decisões tomadas na Assembleia da República desde 2016, os alentejanos teriam hoje um novo hospital com melhores condições para fazer frente às dificuldades que a epidemia trouxe».

A DOREV do PCP salienta, também, que «é preciso agora garantir que a obra se inicia antes do final do ano e que o Governo assegura as condições necessárias para a sua concretização plena, incluindo a articulação entre Ministério da Saúde, Universidade de Évora e Câmara Municipal de Évora para que sejam devidamente enquadradas questões como as das acessibilidades e infra-estruturas e a criação de um curso de Medicina».

Falta investimento

Em sentido oposto, a Comissão Concelhia de Águeda do PCP manifesta «profunda preocupação» face à transferência do Hospital de Dia Polivalente para o Hospital de Águeda. A decisão é tanto mais incompreensível quanto se sabe que em Águeda não existe um laboratório, obrigando os utentes a deslocar-se a Aveiro antes de iniciarem os tratamentos, com evidentes transtornos e atrasos no processo clínico, ao que acrescem a carência de transportes no concelho.

Por isso, o Partido defende a reposição das valências encerradas naquela unidade e a sua dotação com todos os recursos humanos necessários.

Recorde-se que, a 21 de Outubro, uma delegação do PCP, integrada pelo deputado António Filipe, reuniu com a administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, tendo, na ocasião, expressado a sua apreensão para com aquela transferência, e, do mesmo modo, para com a passagem da consulta de dor para o Hospital Vicente Salreu, em Estarreja, cuja revalorização o PCP não abdica, garantiu, em comunicado, a Direcção da Organização Regional de Aveiro do PCP.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: