Caos inaceitável na Nazaré

O Partido considera falsa a justificação da Câmara Municipal da Nazaré sobre o sucedido na Praia do Norte, a 28 e 29 de Outubro, e acusa a autarquia de falta de planeamento e investimento para acolher os grandes eventos que têm acontecido na vila em torno das ondas gigantes. Em comunicado divulgado dia 2, a Comissão Concelhia do PCP cita informação oficial, datada de 27 de Outubro, para demonstrar que a afluência de público registada «não era surpresa para ninguém», tanto mais que foi decidido encerrar o Forte de São Miguel Arcanjo e condicionar o trânsito na Estrada do Farol.

Mas as medidas avolumaram ainda mais o caos, sendo «a aglomeração desordenada de pessoas na Estrada do Farol apenas a face projectada e mediatizada dos problemas estruturais graves que estes executivos não têm tido capacidade de resolver», prossegue o Partido, que defende a construção de «parques de estacionamento periféricos com a devida ligação aos diferentes pontos do concelho através de uma eficaz rede de transportes públicos urbanos», e sublinha «a carência de parques condignos para caravanistas, para além de [outros] constrangimentos ao nível do ordenamento do território e do urbanismo».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: