Luta sobe de tom na Colômbia

Nas vésperas da greve nacional convocada para 21 de Outubro na Colômbia, o PCP dirigiu-se ao Partido Comunista Colombiano, à Marcha Patriótica e à Frente Alternativa Revolucionária do Comum (FARC), saudando a corajosa resistência dos trabalhadores e do povo colombianos e do conjunto de movimentos sociais e populares que, enfrentando a intimidação e a repressão, se têm mobilizado e convergido na exigência de direitos sociais, paz, liberdade e democracia.

Na sua mensagem, o PCP denunciou a política antidemocrática e fascizante do governo de Iván Duque, ao serviço da agenda exploradora e intervencionista do imperialismo norte-americano, e condenou firmemente a sistemática prática de cariz genocida contra a vida de sindicalistas, activistas sociais, representantes dos povos indígenas e de ex-guerrilheiros e a brutal violência contra os movimentos dos trabalhadores, dos camponeses e populares colombianos.

Instando o Governo colombiano a cumprir os Acordos de Paz, assinados em Havana, importante elemento da conquista da paz com justiça social na Colômbia, o PCP reafirmou a sua solidariedade para com a luta dos trabalhadores e o povo colombiano para derrotar a política neoliberal e fascizante do governo de Iván Duque, e estendeu um abraço fraterno aos comunistas e a todas as outras forças revolucionárias e progressistas da Colômbia.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: