Aconteu
Évora agracia António Borges Coelho

O historiador António Borges Coelho, autor do livro «A Inquisição em Évora» publicado em 1987, foi distinguido com a Medalha de Ouro desta cidade alentejana.

A entrega ocorreu sábado, 29, feriado municipal, em cerimónia no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Na vida e obra do homenageado o município destaca não apenas a sua qualidade de «historiador, catedrático e poeta», como a de «reconhecido lutador antifascista».

Nascido a 7 de Outubro de 1928, em Murça, Trás-os-Montes, António Borges Coelho foi distinguido em Maio, com a Medalha de Mérito Cultural, pelo seu percurso de vida «caracterizado pela intensa actividade política e académica».


Hélia Correia vence Prémio da APE

A escritora Hélia Correia foi a vencedora do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, pela obra «Um Bailarino na Batalha».

A deliberação do júri foi tomada por unanimidade, revelou a APE, em nota divulgada dia 28 de Junho.

Oito anos depois de «Adoecer», lançado em 2010, Hélia Correia regressa assim ao romance com «Um Bailarino na Batalha», uma edição da Relógio d’Água de Setembro de 2018.


Portugal melhora em Minsk

A participação portuguesa nos II Jogos Europeus, em Minsk, Bielorúsia, saldou-se pela conquista de 15 medalhas. À consagração de atletas, juntou-se a revelação de novos valores e promessas.

Nesta segunda edição dos Jogos Europeus, que terminou dia 30 de Junho, a delegação arrecadou mais cinco medalhas do que as alcançadas há cinco anos em Baku. As medalhas de ouro foram conquistadas pela selecção de futebol de praia, por Fu Yu, em singulares femininos de ténis de mesa, e Carlos Nascimento, nos 100 metros. Às medalhas de prata chegaram a equipa de judo, o ciclista Nelson Oliveira no contra-relógio, o trio de ginastas acrobatas Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia, nas provas de combinado e de exercício dinâmico, e Fernando Pimenta, em K1 1.000 e K1 5.000 metros. Na prova de equilíbrio, as três ginastas também conquistaram uma medalha de bronze, tal como a judoca Telma Monteiro (-57 kg), a estafeta mista dos 4x400 metros, Diogo Ganchinho, nos trampolins, a karateca Patrícia Esparteiro, em kata, e a selecção masculina de ténis de mesa no torneio por equipas.


Morreu o cartoonista Mordillo

O cartoonista argentino Guillermo Mordillo Menéndez morreu, dia 30, aos 86 anos, em Maiorca, ilha onde passava temporadas alternando residência com o Mónaco. Nascido a 4 de Agosto de 1932, filho de pais espanhóis, Mordillo distinguiu-se pelo humor sem palavras nas suas ilustrações.

Walt Disney e Buster Keaton foram as suas principais inspirações e o desenho e o futebol eram as suas declaradas paixões. O futebol era, de resto, um tema recorrente nos seus desenhos e o mesmo sucedia com os animais.

Entre os vários prémios que conquistou ao longo da carreira conta-se a Palma de Ouro de San Remo, o prémio de cartoonista do ano de 1977 no salão internacional de Montreal e o prémio Phoenix de 1973.


Editada obra completa de Bocage

As obras completas de Manuel Maria Barbosa de Bocage foram reunidas numa colecção de três volumes, edição da Imprensa Nacional. A apresentação, que decorreu no dia 27 de Junho, na Biblioteca Nacional de Portugal, esteve a cargo do poeta, ensaísta e crítico literário António Carlos Cortez.

Coordenada por Daniel Pires, a colecção é inteiramente dedicada à obra multifacetada daquele que é considerado o maior representante do arcadismo no nosso País, autor que cultivou múltiplas formas de poesia, que foi dramaturgo e um tradutor rigoroso.

O primeiro volume da colecção, em dois tomos, reúne «Sonetos, Sátiras, Odes, Epístolas, Idílios, Apólogos, Cantatas e Elegias», enquanto o segundo volume é dedicado às «Traduções» feitas pelo escritor. Já o terceiro volume – «Poesias Eróticas, Burlescas e Satíricas» - compila as composições de Bocage, as de autoria duvidosa e também as indevidamente atribuídas ao Poeta.



Resumo da Semana
Frases