20.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários

O 20.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários (EIPCO) realizou-se nos dias 23, 24 e 25 de Novembro em Atenas, acolhido pelo Partido Comunista da Grécia (PCG). Sob o lema «A classe trabalhadora contemporânea e as suas alianças. As tarefas da sua vanguarda política – os Partidos Comunistas e Operários – na luta contra a exploração e as guerras imperialistas, pelos direitos dos trabalhadores e dos povos, pela paz, pelo socialismo», o encontro contou com a participação de 90 partidos de 73 países dos cinco continentes.

O PCP, que esteve representado por Pedro Guerreiro, membro do Secretariado do Comité Central e responsável da Secção Internacional (SI), e por Cristina Cardoso, da SI, interveio no encontro e contribuiu para a elaboração do Apelo aí adoptado.

Durante o encontro, os partidos comunistas e operários debateram os desenvolvimentos na situação internacional e nos seus respectivos países e regiões, as tarefas dos comunistas com vista ao fortalecimento da luta dos trabalhadores e dos povos em defesa dos seus direitos e soberania, contra a multifacetada ofensiva do imperialismo.

O 20.º EIPCO apelou ao desenvolvimento de acções comuns e convergentes contra a militarização, as intervenções e guerra do imperialismo, nomeadamente contra a NATO e a militarização da UE, as armas nucleares e as bases militares estrangeiras; em defesa da história do movimento comunista e dos valores do internacionalismo proletário, contra o anticomunismo, as perseguições e ilegalização de partidos comunistas e operários, pela valorização das conquistas do socialismo e a denúncia da natureza exploradora, opressora, agressiva, predadora e desumana do capitalismo.

A solidariedade com a luta dos povos que enfrentam ocupações, ameaças e intervenções imperialistas, e particularmente pelo fim do bloqueio contra Cuba, contra a ingerência e ameaças contra a Venezuela, pelo direito do povo palestiniano a um Estado livre e independente, com as fronteiras de 4 de Junho de 1967 e capital em Jerusalém Leste e pela reunificação pacifica e soberana da Coreia e o fim da intervenção dos EUA, foi também sublinhada. Tal como a solidariedade com as lutas dos trabalhadores por direitos laborais, sociais e sindicais e contra a ofensiva do capital, e, em particular, a promoção de acções de luta no 1.º de Maio, afirmando o papel de vanguarda dos comunistas.

Essa unidade e convergência deve ainda expressar-se, concluiu o encontro, em matérias como os direitos e emancipação das mulheres, nomeadamente no dia 8 de Março, as liberdades políticas e sindicais e os direitos democráticos, contra as forças fascistas, contra o racismo e a xenofobia, o fanatismo religioso e a opressão social, e ainda a protecção do ambiente.

Os participantes no 20.º EIPCO visitaram ainda a exposição sobre os 100 anos do PCG e assistiram ao evento político-cultural que assinalou esta efeméride, no qual interveio o seu Secretário-geral, Dimitris Koutsoumpas. A vertente cultural da iniciativa constou de um concerto onde se interpretou históricas canções de luta dos trabalhadores e povo gregos.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: