Denunciantes do Luxleaks<br>voltam a tribunal

O Ministério Público do Luxemburgo decidiu recorrer das sentenças que condenaram os dois antigos funcionários da consultora PwC que divulgaram o escândalo Luxleaks de concessão de benefícios fiscais a multinacionais.

O recurso vai também contestar a absolvição de um jornalista, autor das primeiras reportagens sobre acordos fiscais secretos entre o governo luxemburguês e grandes multinacionais.

No julgamento que terminou a 29 de junho, os dois funcionários, Antoine Deltour e Raphael Halet foram condenados a penas suspensas de 12 e nove meses de prisão e o jornalista Edouard Perrin, que divulgou publicamente o conteúdo dos documentos, absolvido de todas as acusações.

Não satisfeito com a leveza das penas, o Ministério Público quer a repetição do julgamento para punir com mão pesada os denunciantes dos crimes de fraude fiscal.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: