PD penalizado na segunda volta
das municipais em Itália
5 Estrelas conquista<br>Roma e Turim

Virginia Raggi, uma advogada de 37 anos, será a primeira mulher na história de Roma a liderar o município. A candidata do Movimento 5 Estrelas, que já tinha sido a mais votada na primeira volta do sufrágio, impôs-se a Roberto Giachetti, candidato do Partido Democrático (PD), no poder, com 67 por cento dos votos.

O Movimento 5 Estrelas (M5S), fundado pelo humorista Beppe Grillo em 2009 e que é hoje o principal partido da oposição, obteve ainda outra importante vitória ao conquistar a cidade de Turim. Aqui o presidente cessante, Piero Fassino (PD), que havia sido o mais votado duas semanas antes, perdeu para a candidata do M5S, Chiara Appendino, que obteve 54,6 por centro dos votos contra 45 por cento de Fassino.

O significativo reforço eleitoral do M5S nestas duas cidades, em relação à primeira volta, explica-se em parte pela concentração de votos da direita e de sectores da esquerda nos seus candidatos.

A Liga do Norte (direita) apelou abertamente ao seu eleitorado para votar nos candidatos do M5S em Roma e Turim. Orientação semelhante, embora não oficialmente, foi adoptada pela Forza Italia, de Silvio Berlusconi.

No próprio interior do PD alguns sectores apostaram na derrota do partido nas municipais, vendo aí uma oportunidade para derrubar o líder e primeiro-ministro Matteo Renzi.

Segundo revelou o jornal La Repubblica, na edição de dia 15, o antigo primeiro-ministro Massino D’Alema, figura grada do PD, pronunciou-se várias vezes a favor da candidata do M5S à câmara da capital: «Em Roma estou pronto para votar em Virginia Raggi», afirmou D’Alema, manifestando a esperança de que tal derrota contribuiria para a queda de Matteo Renzi.

Em contrapartida, o PD confirmou a vitória em Milão, através de Giuseppe Sala (51,7%), sobre o adversário da direita, Stefano Parisi (48,3%), apoiado pela Liga do Norte e pela Forza Italia. O mesmo aconteceu em Bolonha, onde Virginio Merola (PD) venceu, com 54,6 por cento dos votos, Lucia Borgonzoni, candidata da Forza Italia e da Liga Norte, que recolheu 45,4 por cento dos votos.

Em Nápoles, o candidato da Lista Cívica, Luigi de Magistris, venceu com 68,9 por cento dos votos o adversário da direita, Giovanni Lettieri (33,2%).

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: