Acções de contacto em Braga
Direito a habitação condigna

A CDU esteve no dia 9 no Bairro da Emboladoura, em Gondar, Guimarães, numa acção de contacto com a população. Pedro Ribeiro, segundo candidato pelo coligação PCP-PEV pelo distrito de Braga, teve a oportunidade de conversar com a associação de moradores daquele bairro, onde a manutenção do seu edificado continua a parecer estar fora das prioridades dos ministérios da Agricultura e do Mar e do Ambiente e do Ordenamento do Território.

Manuel Veloso, presidente da associação de moradores, referiu ao candidato que o bairro enfrenta um problema de salubridade, responsabilidade que ninguém quer assumir. Em 2013, o PCP dirigiu duas perguntas ao Governo acerca da situação daquele bairro, já que a maioria dos fogos pertence ainda ao Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), sendo que esta instituição deveria acompanhar a manutenção do edificado por forma a garantir as necessárias condições de habitabilidade à população ali residente.

Relativamente ao problema agora identificado pelos moradores, a CDU chama à responsabilidade o IHRU, cuja obrigação deveria ser continuar a acompanhar as condições de vida dos cidadãos que habitam no bairro de que é detentor, pois a falta de salubridade interfere em absoluto com a dignidade que deveria ser garantida a cada morador.

Pedro Ribeiro garantiu que a Coligação PCP-PEV tudo fará para continuar a destacar a importância de garantir o direito à habitação condigna, direito consagrado na Constituição da República.

Por todo o distrito

No dia 12, a CDU dirigiu-se aos reformados e pensionistas de Famalicão. Nas conversas realizadas, salientou-se a necessidade de garantir a melhoria das condições de saúde e de protecção social como forma de assegurar um tempo de reforma com qualidade.

Na sexta-feira, Mariana Silva, Bárbara Barros e Luís Heitor visitaram a Feira de Gastronomia e Artesanato de Celorico de Basto. No local, os candidatos da CDU realçaram a importância de promover políticas que garantam um equilíbrio territorial e uma coesão económica e social que combata as assimetrias regionais, o despovoamento e a desertificação.

No dia seguinte, 15, os candidatos Mariana Silva, Mário Figueiredo e Bárbara Barros visitaram a Feira de Artesanato de Barcelos, tendo distribuído um jornal de Verão onde se dá a conhecer as 25 medidas urgentes que a Coligação PCP-PEV apresenta ao País, como o aumento do Salário Mínimo Nacional para 600 euros no início de 2016; a reposição imediata e integral de vencimentos, subsídios, pensões e complementos retirados aos trabalhadores da administração pública; o alargamento dos critérios de acesso e prolongamento do período de atribuição do subsídio de desemprego e do subsídio social de desemprego; o aumento real do valor das pensões e reformas e a salvaguarda do direito à reforma aos 65 anos, com a possibilidade da sua antecipação sem penalizações para carreiras contributivas de 40 e mais anos.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: