Que ninguém falte…

Paulo Raimundo (Membro da Comissão Politica)
A uma semana das eleições presidenciais torna-se cada vez mais evidente a necessidade da concentração do voto dos trabalhadores e do povo português na candidatura de Jerónimo de Sousa.

O artigo completo está disponível na edição impressa ou por assinatura on-line



Já é assinante ou comprou o Avante! esta semana?
Inicie sessão




Mais artigos de: Opinião

Pressão imperialista na guerra do gás

O tratamento da recente «guerra» do gás entre Rússia e Ucrânia nas páginas da imprensa e comunicação social da burguesia foi pródigo em fixar o superficial e o acessório para deixar escapar o essencial. A nota dominante constituiu, naturalmente, a condenação da «chantagem» de Moscovo sobre a Ucrânia, não iludindo a...

O sabor do professor

Antes dos portugueses irem a votos, a SIC resolveu «mimar» os eleitores com uma série de entrevistas aos candidatos presidenciais.O estilo – entre a sobremesa, servida logo após o Jornal da Noite, e o aperitivo para as duas últimas semanas de campanha eleitoral – prometia dispor na mesa um olhar mais descontraído sobre a...

Cavaco nunca mais

Cavaco Silva, candidato às presidenciais, manifestou-se «preocupado com o desemprego». Cavaco Silva nos dez anos em que foi primeiro-ministro não teve a mínima preocupação com o desemprego, antes pelo contrário. Lembremos, obviamente contra a vontade dele, o que foram os seus governos no que respeita à sua «preocupação»...

«Sondagens» e manipulação

As primeiras sondagens eleitorais credíveis remontam aos anos trinta do século XX, sendo G.Gallup um pioneiro na matéria. Desde então muito se caminhou no domínio científico, técnico e tecnológico, e no estudo dos perigos inerentes ao respectivo enviesamento. Mas, mesmo sem muitas explicações de manual, importa lembrar...

A receita do costume

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, foi esta segunda-feira ao programa Prós e Contra da televisão pública tocar a rebate pelo futuro da Segurança Social. Revelando dotes desconhecidos na arte de dramatizar, o ministro tirou certamente o sono aos portugueses que o ouviram anunciar a ruptura do sistema, ao mesmo...