Defender a gestão pública da água

O Auditório do Centro Cultural/Biblioteca Municipal de Penacova acolhe no dia 17 de Outubro, às 16h00, a sessão «Não à APIN! Defesa da Água Pública». A iniciativa conta com as intervenções de José Pós-de-Mina (gestor, membro do Comité Central do PCP), Luísa Tovar (fundadora da Associação Água Pública) e Vladimiro Vale, da Comissão Política do PCP.

A APIN – Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior, abrange os municípios de Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra, Pedrogão Grande, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares. A primeira medida desenvolvida pela APIN, empresa que entrou em funcionamento em Janeiro de 2020, foi o aumento do preço da água e das taxas de saneamento.

Abaixo-assinado
Em Cascais, a Comissão Concelhia do PCP lançou a campanha «Queremos a água pública! - Por um serviço de qualidade, a baixo custo». «É urgente recuperar um serviço público de água que garanta que este bem essencial à vida chegue a todos os cascalenses a um preço acessível e com elevada qualidade», afirmam os comunistas, que anunciam: «Durante os próximos meses, o PCP produzirá documentos, realizará diversas acções de contacto e esclarecimento junto das populações e intervirá institucionalmente tendo em vista a urgente concretização da reintegração do serviço de água na gestão municipal».

Recorde-se que em Maio de 2017, foi aprovada uma proposta do PCP na Câmara de Cascais para a realização de um estudo da viabilidade da reversão da concessão do serviço de águas para a esfera pública, mas até hoje o executivo PSD/CDS que lidera o município continua ser dar cumprimento à decisão.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: