Propinas são obstáculo no acesso ao Superior

O PCP voltou a propor o fim das propinas, considerando que são um entrave no acesso ao Ensino Superior e um factor de desigualdade. Como aconteceu anteriormente em variadíssimas outras tentativas suas com o mesmo objectivo, o diploma esbarrou naqueles que «dizendo-se preocupados com a igualdade de oportunidades e com o abandono escolar não deixam de ter um olhar elitista» sobre aquele grau de ensino. As palavras são da deputada comunista Alma Rivera e encerram uma crítica dura a PS, PSD, CDS, Ch, IL e à deputada não inscrita Cristina Rodrigues que, no passado dia 2, votaram contra a medida proposta pela sua bancada e que mais não visava do que o cumprimento integral da Constituição. Ou seja, revogar as propinas no Ensino Superior Público e, dessa forma, «garantir o acesso e frequência dos estudantes aos mais elevados graus de ensino, tenham estes as condições económicas que tiverem».

Por outras palavras, ao acabar com as propinas, reforçando simultaneamente a Acção Social Escolar, o que se pretende é eliminar a «autêntica corrida de obstáculos que vai deixando os filhos dos trabalhadores e dos que menos têm pelo caminho», como salientou a parlamentar do PCP. E é a isso, verdadeiramente, que continuam a opor-se os que agora chumbaram o diploma comunista.





 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: