Contagiante alegria

A Festa é, em si própria, uma animação. Faz-se com ela, pela Festa é gerada e propiciada, tantas vezes em simultâneo. Assim é desde o princípio: concertos e exposições, teatro e cinema, livros e discos, debates e desporto, artesanato e gastronomia... Há lá festa mais animada do que esta, onde a fraternidade anda à solta?

Pelas avenidas da Festa os grupos de percussão atroavam os ares com a cadência telúrica vinda da pele esticada dos seus tambores, bombos, caixas e timbalões. Eram os Tocá Rufar – Projecto de Percussão, Karma Drums e Batucando Orquestra de Percussão, composto maioritariamente por crianças e jovens, que com o seu ritmo, cor e alegria não deixavam ninguém indiferente.

Mesmo o cumprimento rigoroso das medidas de segurança e dos seus constrangimentos, se tolheu abraços tão ansiados, não impediu a alegria colectiva, feita de uma confiança que não desiste. A luta continua e a Festa também! Para o ano há mais. Fica o encontro já marcado.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: