intervenção de Manuel Rodrigues, membro da Comissão Política e director do Avante!
Expressão da convicção e da alegria

Desde há 44 anos que esta Festa está associada aos combates que travamos por avanços; pela alternativa; contra a exploração e a opressão.

Este ano a Festa do Avante! realiza-se numa situação marcada pela epidemia, que nos levou a tomar acrescidas medidas de prevenção e protecção sanitária, já que é da nossa natureza assumir a vida como um valor e a saúde como um direito.

Porém, apostando numa estratégia de medo, o grande capital – utilizando os principais órgãos de comunicação social ao seu serviço – aproveitou a oportunidade para lançar contra a Festa uma das mais obscuras campanhas antidemocráticas das últimas décadas.

É verdade que nestes 44 anos sempre tivemos que enfrentar obstáculos, boicotes, desinformação, silenciamentos, deturpações, calúnias e mentiras. Mas, este ano, a pretexto do vírus, desencadearam uma gigantesca operação reaccionária que mais do que a Festa, visa atacar o PCP, esta voz que critica a situação de um País dominado pelo grande capital e pelas imposições da União Europeia, que denuncia a situação criada aos trabalhadores, aos reformados, aos jovens, aos micro, pequenos e médios empresários. Esta força portadora de uma política alternativa e de um projecto de futuro, que assume o compromisso da luta por uma vida melhor, por uma sociedade mais justa.

Tudo fizeram para impedir a sua realização, mas mais uma vez saíram derrotados. Esta edição da Festa do Avante!, com as suas particularidades, volta a ser um êxito político, como expressão da convicção e da alegria dos que lutam pela liberdade, pela democracia, pelos direitos dos trabalhadores e do povo, por Abril.

Saúdo, pois, com respeito, todos os visitantes da Festa. Saúdo os militantes do PCP e da JCP, mas também os nossos aliados na CDU, o Partido Ecologista «Os Verdes» e a Intervenção Democrática, os membros de outras forças políticas, democratas e patriotas sem filiação partidária, os amigos da Festa, os milhares de jovens que com o seu trabalho ou simples presença, a sua alegria de viver e de lutar, fazem desta a festa da juventude.

Daqui dirigimos uma saudação e um agradecimento às diversas entidades públicas e privadas que, com o seu apoio, contribuíram para a construção, o funcionamento e o êxito da Festa.

E, claro, uma saudação muito especial aos nossos convidados estrangeiros, representantes de partidos comunistas e outras forças progressistas, que aqui nos trouxeram com a sua solidariedade internacionalista notícias das lutas travadas pelos seus militantes e pelos seus povos.

A todos estes camaradas e companheiros de luta – e aos muitos que não podendo estar presentes nos enviaram saudações – manifestamos a solidariedade dos comunistas portugueses com as lutas que travam nos seus países.

Termino com uma saudação especial a todos os que se empenham para que esta festa continue a ser expressão dos objectivos por que luta o Partido Comunista Português.

Festa de Abril e dos seus valores, inigualável iniciativa político-cultural neste País, a Festa do Avante! tem já raízes fundas nos trabalhadores, na juventude e no povo, e é indissociável das suas lutas por um Portugal com futuro.

E porque o futuro tem partido, a Festa cá estará de novo em 2021, com reforçada determinação e confiança nesta empolgante obra colectiva.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: