É fundamental garantir a mobilidade dos norte-alentejanos
PCP exige investimento no transporte ferroviário

PORTALEGRE O PCP reiterou a necessidade de reabilitar e dinamizar a ferrovia no Alto Alentejo, fundamental para combater as assimetrias e a interioridade.


A exigência foi reafirmada numa sessão pública ao final da tarde de dia 20, em Elvas, sob o lema «Não fiques a ver passar os comboios!». A iniciativa, realizada no Largo da Misericórdia e integrada na campanha do PCP «O Distrito Precisa. O PCP exige!», contou com a participação de Maria Teresa Neves, da Comissão Concelhia de Elvas e do Executivo da Direcção da Organização Regional de Portalegre do PCP (DORPOR), Diogo Serra, do Executivo da DORPOR, Francisco Asseiceiro, da Comissão de Actividades Económicas junto do Comité Central do PCP, e de Bruno Dias, deputado do PCP na Assembleia da República e membro do Comité Central.

Numa nota de balanço da acção, a DORPOR sublinha que entre as reivindicações mais urgentes estão «a electrificação e modernização da Linha Ferroviária do Leste, entre Abrantes e o Caia, com rectificação do traçado, garantindo a sua passagem junto à cidade de Portalegre», bem como «o seu apetrechamento com equipamento apropriado e dotada de horários adequados».

No mesmo sentido, os comunistas reclamam «a ligação ferroviária entre o Norte do distrito e a Plataforma Logística do Sudoeste Europeu», assim como «a ligação do distrito de Portalegre ao Entroncamento e ao Norte do País (mercadorias e pessoas)», realçando que esta última «é fundamental para garantir a mobilidade dos norte-alentejanos e assegurar a internacionalização das empresas e o escoamento da produção», sem o que não é possível dar passos na «atractividade de pessoas e investimentos».

Por fim, o Partido pretende que seja garantida a existência de uma estação de passageiros e mercadorias em Elvas, justamente para que a cidade raiana não fique a ver passar os comboios.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: