Cenário dramático na região de Campilhas e Alto Sado

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém enviou um convite à ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, para visitar a região de Campilhas e Alto Sado e inteirar-se do cenário dramático que ali se vive devido à falta de água para a rega de 3800 hectares (ha) de área beneficiada por duas albufeiras.

Numa carta enviada à governante, o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha, o presidente da Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado, Joaquim Matias Chainho, o presidente da Associação de Orizicultores de Portugal, Carlos Parreira do Amaral, e o presidente da AlenSado, Cooperativa Agrícola do Sado, Idálio Espada, manifestam a sua preocupação com os 1150 ha de arroz, os 950 ha de milho, os 350 ha de tomate, os 550 ha de prados e forragens, os 200 ha de hortícolas e 600 ha de outras culturas que vão ser efectuadas, «com claro prejuízo para os agricultores e para a economia regional e nacional».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: