Comissão para a Defesa da Linha do Oeste reclama intervenção urgente do Governo

O lançamento do concurso para a obra de modernização do troço da Linha do Oeste, entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, continua sem ver a luz do dia, nove meses passados sobre o prazo assumido, com pompa e circunstância, pelo secretário de Estado dos Transportes. «Da obra do troço Meleças-Torres Vedras nem sinal», acusa, em nota de imprensa de 4 de Junho, a Comissão para a Defesa da Linha do Oeste, constatando que se «a pandemia da COVID-19 poderá ter contribuído para o atraso no arranque desta obra», até meados de Março «nem uma pedra foi movida». No entanto, as obras noutros eixos ferroviários mantiveram-se em curso, nomeadamente na Linha do Norte.
Os prazos de execução das obras de modernização dos dois troços – Meleças-Torres Vedras (24 meses) e de Torres Vedras-Caldas da Rainha (781 dias), previstos para o terceiro trimestre de 2022 – «estão claramente hipotecados».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: