Breves
SETÚBAL
Congresso em marcha

A Organização Regional de Setúbal do PCP realizou na sexta-Feira, 19, na Quinta da Atalaia, um plenário de reformados e pensionistas integrado na primeira fase da preparação do XXI Congresso do Partido. Na iniciativa, que contou com cerca de 80 participantes e na qual interveio Fernanda Mateus, da Comissão Política do Comité Central, debateu-se as questões ligadas ao reforço orgânico desta frente de trabalho, tendo, a par das dificuldades e debilidades assumidas, sido sublinhadas as potencialidades existentes, nomeadamente de constituição de organismos de base para acompanhar os comunistas com intervenção em estruturas unitárias, como sucedeu na Freguesia de Almada.

As questões sociais e os problemas com que se confrontam as associações de reformados e pensionistas, que antes da pandemia já passavam grandes dificuldades, particularmente no equilíbrio financeiro, bem como a necessidade urgente da valorização das reformas e pensões, de reposição da idade normal da reforma aos 65 anos ou aos 40 anos de descontos sem penalização, e da eliminação do factor de sustentabilidade, estiveram também em debate.


PORTALEGRE
Defender o que é público

A Comissão Concelhia de Ponte de Sor do PCP considera que os investimentos públicos realizados no aeródromo municipal e os contratos em vigor com empresas que ali operam, devem resultar em retorno económico e social. Os comunistas reiteraram a sua posição no momento em que foi conhecida a retirada dos meios aéreos da Protecção Civil para o combate a incêndios, e em que paira a incógnita sobre a manutenção da Tekever no concelho e sobre a permanência da escola de pilotos naquela infra-estrutura.

Os comunistas sublinham, ainda, a necessidade das populações defenderem a água pública, isto depois de a Câmara Municipal ter entregado o abastecimento à gestão empresarial.


FARO
Repor multibanco

O PCP considera «inaceitável» a decisão da Caixa de Crédito Agrícola de retirar o terminal multibanco de Santa Bárbara de Nexe, a qual se enquadrada «numa lógica de concentração bancária que prejudica as populações que precisam e têm o direito ao serviço bancário» e decorre do encerramento do balcão numa freguesia de cerca de quatro mil habitantes, «grande parte deles envelhecidos, com reduzida capacidade de acesso aos meios digitais e reduzida mobilidade no território».

Em comunicado, a Comissão Concelhia de Faro do PCP «considera que é preciso inverter o processo de encerramento de serviços públicos», assegura que os eleitos da CDU vão continuar a intervir para que Santa Bárbara de Nexe volte a ter um terminal multibanco e apela à luta pela reabertura de uma extensão bancária.