- Edição Nº2425  -  21-5-2020

PCP denuncia novo acto agressivo dos Estados Unidos contra Cuba

SOLIDARIEDADE O PCP reiterou a condenação da política dos EUA de intensificação da agressão e bloqueio contra Cuba e o povo cubano e reafirmou a sua solidariedade com a Revolução Cubana.

LUSA

«A recente decisão da Administração Trump de reincorporar Cuba numa arbitrária lista de países sobre os quais é lançada a acusação de não cooperarem plenamente com os Estados Unidos nos seus ditos esforços de «anti-terrorismo», representa uma infame calúnia e um acto de profunda hipocrisia, quando são os EUA os principais promotores, na América Latina e no mundo, do terrorismo de Estado e do apoio – aberto ou encapotado – a grupos e métodos terroristas para alcançar objectivos políticos e económicos», denuncia o Partido Comunista Português, numa nota divulgada na segunda-feira, 18, pelo seu Gabinete de Imprensa.

Rejeitando veementemente a decisão anunciada pelo Departamento de Estado norte-americano, cujos pressupostos constituem em si mesmo um insulto a Cuba, ao povo cubano e a todos quantos defendem a paz, a soberania, a cooperação e a solidariedade nas relações internacionais, o PCP «reitera a condenação da política dos EUA de intensificação da agressão e bloqueio contra Cuba e o povo cubano».

Reafirmando a exigência do fim do bloqueio económico, comercial e financeiro imposto, há quase 60 anos, pelo imperialismo norte-americano contra Cuba e do fim da espiral agressiva e intervencionista da Administração Trump contra os povos da América Latina e Caraíbas, o PCP «reafirma a sua solidariedade com a Revolução Cubana e o povo cubano, e a luta em prol da soberania e emancipação social na América Latina e Caraíbas».