Proteger quem continua a trabalhar

No regresso à laboração, a Avipronto tem de garantir aos trabalhadores os equipamentos de protecção individual, sublinha a Comissão Concelhia da Azambuja em comunicado divulgado a propósito do surto epidémico detectado naquela empresa alimentar, encerrada a 2 de Maio depois de terem sido detectados 38 casos positivos de coronavírus.

A organização do Partido chama ainda à atenção para o facto de «muitos dos trabalhadores da empresa utilizarem os transportes públicos, nomeadamente o comboio, nas suas deslocações», o que exige que o Governo tome medidas para que a CP aumente o número de carruagens por composição e reponha horários entretanto suprimidos, e alerta que a presença no complexo industrial de muitos trabalhadores imigrantes não pode dar aso a qualquer tipo de discriminação no acesso destes a cuidados médicos.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: