Garantir o rendimento a ex-trabalhadores da Cofaco

Termina este mês de Maio o subsídio de desemprego dos trabalhadores alvo de despedimento colectivo na fábrica Cofaco, no Pico, Açores. A necessidade de impedir um desastre económico e social na ilha – que a perda de rendimentos daqueles que laboravam na unidade conserveira e dos demais que daquela actividade dependiam, pode desencadear –, levou o PCP a propor, e foi aprovada, uma alteração ao Orçamento do Estado com o objectivo de facilitar o acesso, majorar o valor e prolongar a duração de apoios sociais aos trabalhadores.

Todavia, até ao momento, a medida não foi ainda implementada, denuncia a organização Regional dos Açores do PCP, que revela que através do Grupo Parlamentar do Partido, questionou o Ministério do Trabalho sobre a razão pela qual tarda em aplicar o referido regime especial e transitório.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: