O PCP exige a urgente contratação de mais enfermeiros
PCP reforça importância dos enfermeiros no SNS

RECONHECIMENTO O PCP saúda todos os enfermeiros portugueses, incluindo aqueles que procuraram no estrangeiro o emprego e o reconhecimento profissional que lhes foi negado em Portugal.

Numa declaração proferida no Dia Internacional do Enfermeiro, 12 de Maio, Jorge Pires, da Comissão Política do PCP, sublinhou o «reconhecimento da generalidade dos portugueses pelo trabalho realizado pelos enfermeiros portugueses na linha da frente do combate ao surto epidémico, pondo em risco a saúde física e psíquica, trabalhando 12 e mais horas, em muitas situações impedidos de contactarem com os familiares mais directos, fazendo a opção, em primeiro lugar, pela saúde dos portugueses».

«Reconhecimento que não pode ficar pelos aplausos e pelos discursos de circunstância, alguns dos quais proferidos por quem durante anos desvalorizou profissionalmente os enfermeiros, os salários e as carreiras, aumentou os ritmos de trabalho, usando e abusando de horas extraordinárias, em geral não pagas nem compensadas», criticou, reforçando que «os enfermeiros são necessários», agora e no futuro, para reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Como Jorge Pires destacou, o Partido exige a urgente contratação de mais enfermeiros, nos hospitais e cuidados de saúde primários, com destaque para o enfermeiro de família, através de contratos de trabalho por tempo indeterminado e da passagem a efectivos dos enfermeiros com contratos de substituição e outras formas de precariedade. Um reforço que passa igualmente pela valorização das carreiras, do salário, da compensação do risco e da penosidade, do reconhecimento do seu importante papel no SNS.

A Juventude Comunista Portuguesa (JCP) também assinalou a data, afirmando que «os enfermeiros têm um papel fundamental no assegurar do acesso e qualidade da saúde», tal como «todos os trabalhadores do SNS».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: