Breves
Soluções para a Cultura

A Direcção da Organização Regional de Beja do PCP realizou, dia 6, uma audição com várias entidades culturais. Os participantes ressaltaram as dificuldades que têm enfrentado em resultado do cancelamento dos espectáculos. O deputado João Dias, que moderou a iniciativa, identificou as medidas apresentadas pelo PCP na Assembleia da República, cuja concretização responderia a muitas das preocupações dos profissionais do sector.


Conversas mais Avante!

A Edições Avante! iniciou uma nova rubrica intitulada Conversas mais Avante!, um espaço de conversa dedicado ao livros, autores e leituras. Na primeira, com Albano Nunes, assinalaram-se os 150 anos do nascimento de V. I. Lénine, sublinhando-se a importância e actualidade do legado do revolucionário russo.


Melhor gestão para a mobilidade

A reunião da Câmara de Cascais, no dia 5, revelou a incapacidade da gestão municipal na área dos transportes, que nunca garantiu a prestação, pela Scotturb, de um serviço público e de qualidade. A denúncia foi feita pelo vereador comunista, Clemente Alves, para quem o contrato de prestação do serviço de transporte público rodoviário, agora atribuído à empresa Martín, não só não garante os postos de trabalho como não garante os direitos conquistados ao longo de anos de lutas.


Atropelos aos direitos laborais

A Célula dos Trabalhadores das Autarquias do Barreiro do PCP manifestou repúdio pelos atropelos aos direitos dos trabalhadores em várias autarquias do concelho, lideradas por executivos do PS e do Movimento de Cidadãos Independentes.

Na União de Freguesias (UF) do Alto do Seixalinho, Santo André e Verderena, e na UF do Barreiro/Lavradio, os horários foram alterados sem a consulta dos órgãos representativos dos trabalhadores, enquanto que na UF de Palhais/Coina, o executivo não recorreu a horários alternados durante a pandemia.


ALGARVE
PCP em contacto com a população

O PCP realizou, no dia 4, uma jornada no Algarve que permitiu obter uma visão mais aprofundada da realidade. A delegação comunista, da qual fazia parte o deputado do Partido João Dias, visitou o Marshoping e o Aeroporto de Faro, constatando problemas com que estão confrontados os trabalhadores destes dois importantes locais de trabalho na região, nos quais os despedimentos, férias forçadas e cortes no salário têm sido impostos.

A estação encerrada dos CTT de Estói e a escola primária de Santa Bárbara de Néxe foram também visitadas na jornada de forma a averiguar as consequências decorrentes do processo de privatização dos correios e a necessidade de medidas para o fornecimento de equipamentos electrónicos para as crianças.

O PCP reuniu ainda com a USAL/CGTP-IN e com a Associação do Comércio do Algarve, a quem foram dadas a conhecer algumas das propostas comunistas.


AÇORES
Valorizar a produção regional

A Direcção da Organização Regional dos Açores do PCP desde sempre defendeu a necessidade de promover a produção regional, assim como de diminuir a dependência externa. Apostar na diversidade da agricultura, assegurar que os produtores de carne e leite recebem um valor justo pelo seus produtos e o escoamento da produção regional, e proteger o rendimento dos agricultores açorianos, são propostas antigas.

Por outro lado, a pesca é fundamental na economia açoriana. Dela dependem directa e indirectamente milhares de postos de trabalho. Nesse sentido, os comunistas açorianos alertam para a importância de serem tomadas medidas que protejam os postos de trabalho e mantenham a actividade deste sector, particularmente atingido no actual contexto.


PONTE DE SOR
Comércio local é essencial

A Comissão Concelhia (CC) de Ponte de Sor do PCP expressa a sua preocupação para com a suspensão dos contratos de trabalho na empresa concessionária do serviço de refeições da Escola Básica João Pedro de Andrade, bem como quanto à substituição daqueles trabalhadores por funcionários domunicípio. Para a organização do Partido, trata-se de umaapropriação abusiva de recursos públicos.

Em comunicado, os comunistas ponte-sorenses reivindicam também a reabertura do mercado municipal com as medidas de segurança necessárias, à semelhança do que sucede com as superfícies comerciais e lojas de ramos diversos. O objectivo é que seja assegurada a actividade comercial assente em produtos provenientes da agricultura familiar.