Encontrar formas de assegurar a participação dos militantes
PCP prepara XXI Congresso

PCP O XXI Congresso do PCP, que se realiza entre 27 e 29 de Novembro, está a ser preparado pelo colectivo partidário e nem a actual situação que o País atravessa o deverá impedir.

A Resolução do Comité Central sobre a preparação do XXI Congresso define três fases distintas do desenvolvimento do trabalho.

Nesta primeira fase, que decorre até ao próximo dia 31 de Maio, o objectivo, partindo dos tópicos contidos na Resolução, é envolver o maior número de organismos e militantes, estimulando a reflexão e a opinião sobre os principais temas, questões e problemas a que o Congresso deve dar resposta.

Na actual situação, resultante do surto epidémico, foram entretanto colocadas condicionantes à realização de amplas reuniões ou plenários de militantes que haviam sido calendarizados. A sua reprogramação deve merecer por parte dos diversos organismos de direcção uma cuidada e minuciosa preparação e planificação de reuniões, em espaços adequados que proporcionem a participação e discussão colectiva das questões relativas ao Congresso, com base nos tópicos da Resolução do Comité Central, assim como da situação política actual, do funcionamento do Partido, da acção e intervenção política nomeadamente tendo presente as condições dela decorrentes.

Planificar e concretizar

Deverá ser dada particular atenção à planificação e concretização de reuniões dos principais organismos de direcção aos vários níveis – Direcção Regional, Comissões Concelhias, Organismos de Direcção de Sector, Comissões de Freguesia, Secretariados de Célula.

As reuniões deverão ter presente o conteúdo da Resolução do Comité Central e a avaliação da situação relativa à área da sua intervenção e identificar as respostas que o Partido deve dar às necessidades, quer no plano político e social, quer no plano da organização e do seu funcionamento, nomeadamente à responsabilização de quadros; ao recebimento das quotas e outros meios financeiros; à Campanha Nacional de Fundos – O Futuro tem Partido; à difusão e venda do Avante! e de O Militante; à preparação da Festa do Avante! e à respectiva venda da EP; ao reforço geral do Partido com particular atenção à organização nas empresas e locais de trabalho.

Estimular a participação

Sendo certo que, na actual situação, muitos membros do Partido terão dificuldades de participar em reuniões, deverão ser encontrados meios que estimulem e possibilitem a sua contribuição individual, devendo neste caso cada organização proceder ao envio da Resolução do Comité Central – por meio electrónico quando possível ou pelo meio que se entenda mais adequado – apelando aos militantes que enviem a sua contribuição/reflexão própria para o endereço electrónico ou postal da sua Organização (que devem ser explicitamente indicados) ou por outra via que seja considerada adequada pelo organismo de direcção da organização respectiva.

A complexidade da situação cria condicionantes e mesmo limitações, mas não pode impedir que a metodologia e o estilo de preparação do Congresso sejam cumpridos. Não se pode prescindir da participação e intervenção dos militantes do Partido.

Se não podemos «fechar para Congresso», tão pouco podemos «passar ao lado da sua preparação». Conjugando a acção política e as tarefas de reforço do Partido, promovendo a participação do maior número de camaradas que com a sua opinião e sugestão contribuam para a orientações das Resoluções a adoptar.

O trabalho colectivo não anula, pelo contrário implica e comporta, o contributo individual.

A leitura, a reflexão e a experiência individual de cada militante constituem elementos imprescindíveis para o êxito do Congresso.


Assegurar o êxito do Congresso

O XXI Congresso do PCP realiza-se num quadro político nacional e internacional de particular exigência e complexidade. A sua preparação e realização deve integrar-se no trabalho geral do Partido, contribuir para o seu reforço, em particular nas empresas e locais de trabalho, para o reforço da unidade dos trabalhadores, para o alargamento da luta de massas e das várias classes e camadas sociais antimonopolistas, para a unidade e acção dos democratas e patriotas, para a afirmação do ideal e projecto comunistas.

O Comité Central do PCP apela às organizações, aos militantes do Partido e ao colectivo partidário para que, com a sua experiência, reflexão e opinião, contribuam para o êxito do XXI Congresso, para o fortalecimento do Partido e do trabalho para o desenvolvimento da acção e da luta, pelo alargamento da iniciativa, pela ruptura com a política de direita, por uma política patriótica e esquerda, por uma «Democracia Avançada – Os Valores de Abril no Futuro de Portugal», pelo socialismo e o comunismo.

In Resolução do Comité Central sobre a realização do XXI Congresso do PCP

 

Entusiástico empenhamento conjunto 

«Envolvendo todo o Partido, do Comité Central às organizações de base, os congressos constituem uma exaltante afirmação do grande colectivo que é o PCP. Os congressos são o colectivo a pensar, a trabalhar, a realizar, a decidir, num entusiástico empenhamento conjunto que dá uma justa medida de como no PCP a orientação política, a intensa actividade, a unidade e a disciplina são inseparáveis da democracia interna.»

Álvaro Cunhal, Partido com Paredes de Vidro,
Edições «Avante!», Lisboa, 6.ª edição, 2002, p. 125.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: