O Partido alerta para a «betonização do concelho»
Travão na alteração ao PDM não deixa o PCP descansado

CASCAIS Apesar de se congratular com a suspensão do período de discussão pública às alterações ao Plano Director Municipal (PDM), os comunistas cascalenses mantêm-se preocupados.

A apreensão prende-se com o «processo pouco claro» que conduziu à decisão por parte da Câmara Municipal de Cascais, o qual a Comissão Concelhia do PCP detalha em nota de imprensa divulgada a semana passada. E a preocupação é tanto maior quanto, consideram os comunistas cascalenses, esta é «uma proposta que, no essencial, visa contornar a lei para compatibilizar os diversos planos urbanísticos aprovados em desconformidade com o PDM vigente».

«Uma alteração que, a ser aprovada, além de contornar a lei, vai originar uma maior permissividade para a construção em diversas zonas, contribuindo para a betonização cada vez mais acentuada do concelho, bem como para o aumento da densidade populacional, com todas as consequências daí decorrentes», salienta-se ainda no comunicado.

Lembrando que «esta é a terceira tentativa do executivo PSD/CDS, liderado por Carlos Carreiras, para fazer aprovar esta alteração ao PDM, sendo que os requisitos legais têm sido o principal entrave à sua concretização», a Comissão Concelhia de Cascais do PCP garante que tudo fará para que a verdade não seja ofuscada pelas luzes dos que procuram o imediatismo, nem silenciada por ameaças, mais ou menos veladas, daqueles que encontram no PCP uma força de bloqueio aos seus intentos mais reaccionários».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: