Trabalhamos todos os dias activamente
«A Voz do Operário» dá resposta aos seus maiores compromissos

LISBOA«A Voz do Operário» continua comprometida na resposta educativa às crianças e respectivas famílias, mas também aos utentes em situação mais vulnerável do ponto de vista sócio-económico.

Embora a Sociedade de Instrução e Beneficência (SIB) «A Voz do Operário» tenha reduzido ao máximo o seu normal funcionamento presencial, no serviço de Apoio Domiciliário, para além da distribuição de alimentação, são realizados cuidados de higiene pessoal, acompanhamento de terapêuticas medicamentosas e higienização das roupas pessoais e domésticas.

Em articulação com a Junta de Freguesia de São Vicente, «estamos a conseguir aumentar o nível de resposta a estes utentes, garantindo agora um serviço de compras de farmácia e bens essenciais (supermercado)», esclarece a SIB, em nota de imprensa. O refeitório social, um serviço prestado a dezenas de pessoas em situação economicamente vulnerável, continua em funcionamento, para todos os utentes, em serviço de takeaway.

Acompanhar as crianças e as famílias

Quanto à resposta educativa, «A Voz do Operário» procurou, de imediato, desenvolver formas alternativas de acompanhamento às crianças e famílias. «As equipas pedagógicas de cada valência dão assim continuidade ao desenvolvimento do trabalho, articulando directamente com as famílias e explicitando os procedimentos a adoptar. O principal objectivo é manter uma ligação de proximidade entre a escola e a família, para que este momento atípico decorra com a tranquilidade possível», esclarece a SIB, informando que o contacto directo «está a ser estabelecido com recurso a diversas ferramentas» (telefone, mail, grupos de Whatsapp, vídeo-chamada).

Além da escolarização

Nos diversos graus de ensino, os professores das áreas de expressão artística e motoras mantêm a sua intervenção, contribuindo para a manutenção de algumas das rotinas e fortalecendo o papel de «A Voz do Operário» no que respeita a uma oferta que, mesmo nas condições actuais, vai além da escolarização.

Os técnicos especializados, como psicólogos escolares e terapeutas da fala, continuam a acompanhar os planos de desenvolvimento individuais e em contacto permanente com a comunidade escolar. A articulação do trabalho é feita pelas equipas pedagógicas que reúnem duas vezes por dia.

Simultaneamente, a actividade do jornal «A Voz do Operário» está mais regular no seu website (vozoperario.pt/jornal) e prevê-se a saída normal da versão impressa, que seguirá via CTT para casa de todos os sócios, o que se revela de particular importância num contexto de confinamento social.

«Trabalhamos todos os dias activamente para que, colectivamente, ultrapassemos esta fase e para que os nossos projectos, que vimos adiados por força das circunstâncias, sejam retomados tão prontamente quanto possível», adianta a SIB.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: