Mariscadores, viveiristas e pescadores em apuros

A suspensão de actividade motivada pela queda abrupta da actividade na restauração e hotelaria, pelo encerramento dos mercados e comércio dedicado, pode acarretar efeitos devastadores para mariscadores, viveiristas e pescadores, alerta a Comissão Concelhia de Olhão do PCP, que defende que «as condições de trabalho em mercados e comércio, assim como em lotas, depuradoras e outras instalações têm que ser garantidas, com as medidas de contingência que reduzam as possibilidades de contágio» e a urgente implementação de outras «medidas específicas de apoio a este sector» que, «no Algarve e em particular na Ria Formosa, é o sustento de milhares de famílias».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: