Alargar às férias da Páscoa apoio à assistência aos filhos

O PCP insiste que é imperioso alargar ao período das férias da Páscoa o apoio garantido aos pais para assistência aos filhos, na sequência do encerramento das escolas.

Depois de Jerónimo de Sousa ter levantado a questão no debate quinzenal realizado no dia 24 de Março, recebendo do primeiro-ministro a resposta nada tranquilizadora de que esse alargamento do apoio seria garantido apenas às crianças que frequentam a creche, o PCP voltou a questionar o Governo no dia seguinte, na base da consideração de que essa ajuda é «manifestamente insuficiente, face às necessidades das famílias».

No mesmo dia, numa declaração proferida pelo seu líder parlamentar, o PCP reafirmava que havia «muitos milhares de trabalhadores» que tinham a necessidade de voltar ao trabalho no início desta semana e que não tinham alternativa senão «deixar os filhos com os avós que era, precisamente, uma das situações que se pretendia evitar». «Ora, para que isso não aconteça, é preciso que o Governo alargue ao período das férias a atribuição desse apoio e que garanta que ele é atribuído a todas as crianças até aos 12 anos, tal como estava definido desde o início», voltou a reclamar João Oliveira, que desafiou ainda o Governo a tomar a decisão com urgência.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: