STAL propõe medidas extraordinárias

Através de uma carta-circular a todas as câmaras municipais e empresas locais ou concessionárias de serviços públicos, o STAL/CGTP-IN propôs, dia 17, nove«medidas extraordinárias para garantir a protecção e defesa da saúde dos trabalhadores que, apesar da pandemia de COVID-19, vão continuar a trabalhar de forma a garantir o funcionamento dos serviços públicos e a garantir de condições de salubridade».

O apelo do sindicato refere redução máxima de trabalhadores e do atendimento presencial, desinfecção em áreas públicas, de trabalho e sociais, redução do contacto dos trabalhadores com os resíduos, fornecimento de equipamentos de protecção individual contra riscos biológicos, informação constante e «pagamento integral da retribuição a todos os trabalhadores, de forma a garantir a necessária tranquilidade social, o foco e a concentração daqueles que se encontram ao serviço».

«Salta à vista que o salário de 635 euros», pago a grande parte destes trabalhadores, «é uma migalha para a importância social do seu trabalho».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: