1881 – Expedição científica à serra da Estrela

Num tempo em que a serra da Estrela era uma região selvagem, desconhecida, misteriosa e rodeada de mitos, 42 intrépidos cientistas portugueses propuseram-se desenvolver um projecto multidisciplinar visando promover o progresso das ciências médicas em território nacional. O grupo, presidido pelo explorador Hermenegildo de Brito Capello, integrava, entre outros, Sousa Martins, Rodrigo Pequito, Mouzinho de Albuquerque, Jayme Batalha Reis, Martins Sarmento, Joaquim Vasconcellos, Júlio Henriques e Jules Daveau. A expedição, promovida pela recém criada Sociedade de Geografia de Lisboa (1875), partiu da Gare do Norte de Lisboa (Santa Apolónia) a 1 de Agosto. Um dos seus objectivos era estabelecer na serra um posto meteorológico, um dos primeiros da Europa, bem como instalar sanatórios para tratar os tísicos portugueses, como disse Sousa Martins, responsável pelo programa. À época, as ciências médicas trabalhavam nas áreas prospectivas das patologias das altitudes, climatologia médica, flora aplicada à farmacopeia e meteorologia, as quais certificariam a posterior instalação da Estância Sanatorial. Os trabalhos duraram 19 dias e envolveram especialistas idos de Lisboa, Coimbra, Porto e Guimarães e gente das localidades da serra para trabalho auxiliar.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: